quinta-feira, março 15, 2007

Pausa por tempo indeterminado

Este blog está parado e assim vai continuar por algum tempo. A blogosfera brasileira anda com blogs cada vez melhores, e eu tenho preferido lê-los a escrever coisas pros outros lerem, ando sem nenhuma inspiração para escrever novos post, quando ela (a inspiração) voltar, eu volto a escrever por aqui.

Principles of Economics, translated.

sexta-feira, janeiro 19, 2007

Open Source Science

"Is there a model for encouraging large-scale scientific problem solving? Yes, and it comes from an unexpected and unrelated corner of the universe: open source software development"
Via, Selva.

quarta-feira, janeiro 17, 2007

Brinquedinho Legal

Se divirtam com esta ferramenta do Google.
Dica do Gustibus e Division of Labor.

O Google tem também esta ferramenta interressante e alguns outros.

quarta-feira, janeiro 10, 2007

Minutos de Sabedoria by Persio Arida

Sabedoria I: Déficit Público é, sim, importante
O argumento do tipo 'o déficit público não tem importância, nós precisamos aumentar o papel do Estado na economia' é um contra-senso absoluto! Tem importância, sim! Quanto menor o déficit e quanto menores os gastos do governo, melhora a distribuição de renda! Por exemplo: o governo vai fazer um hospital. Nada mais meritório. Só que, como o país está em déficit, esse hospital é financiado via emissão de moeda. Isso gera inflação, e quem paga são os trabalhadores. Foi feito algo de interesse do trabalhador, só que quem pagou foram os próprios trabalhadores.

Sabedoria II: Déficit Público gera desemprego?
Já o argumento de que cortar o déficit público gera desemprego pode ser rebatido assim: se você desincha a máquina governamental, isso gera desemprego. Só que o custo daquelas pessoas que foram desempregadas não existe mais e o governo não precisa mais emitir moeda. Isso faz com que diminua a inflação. Isso faz com que os salários das outras pessoas aumente. Quando aumenta o salário das outras pessoas, a economia se desenvolve. E dá capacidade de absorção daquelas pessoas que estão desempregadas. Aquelas pessoas que estão a mais no governo estão sendo sustentadas via inflação, que é um imposto sobre todo o resto dos trabalhadores.

Sabedoria III: Outra Reforma Agrária é possível
Vamos supor que eu vou fazer uma reforma agrária. Chego lá e desaproprio as terras dos proprietários rurais. Eu digo: isso é um absurdo. Por que é um absurdo? Vão dizer: Persio é contra a reforma agrária, Persio é conservador. Mas de onde vem o dinheiro para desapropriar as terras? Se o governo tem déficit, o dinheiro vem de emissão, gera inflação, e inflação quem paga são os trabalhadores. Claro, porque o capital está defendido. Em outras palavras: pra beneficiar os trabalhadores rurais, a reforma agrária penaliza todos os outros trabalhadores. (...) Pra fazer reforma agrária, o conceito nunca é desapropriação. O conceito é taxação proporcional ao tamanho da terra. O sujeito que tiver uma terra produtiva e consegue ter um imenso latifúndio, paga imposto e estamos conversados. O sujeito que tiver uma terra improdutiva, vai ter que vender. E aí o preço da terra baixa. E a reforma agrária é feita por mecanismo de mercado. Dentro do governo eu falava: sou contra, inclusive contra a existência do Ministério da Reforma Agrária, não tem que fazer reforma agrária, é só fazer a taxação correta...
Via Gustibus

O FUNERAL DEFINITIVO DA LRF?

1. O MP está presente em muita coisa. Até show em área pública. Mas
quanto a LRF, rigorosamente nada. No final dos mandatos em 2002, vários
governadores estouraram o artigo 46, (débitos, contas a pagar a mais que
as disponibilidades financeiras). Benedita foi um exemplo entre muitos.
O artigo 46 associado as penalidades que lhe são próprias, apontam para
até dois anos de cadeia. O MP não abriu uma ação sequer.

2. Agora os governadores do Rio Grande do Sul, do Rio de Janeiro, do
Ceará, do Mato Grosso do Sul, abertamente, dizem que não sabem como pagar
salários e que no mínimo atrasarão uns dias. Ou seja, o artigo 46 da
LRF foi mais uma vez atropelado. Receberam restos a pagar e outros
débitos não inscritos, muito maiores que as disponibilidades financeiras.
Tudo atestado e com firma reconhecida.

3. O que fará o MP? Como 2002 a LRF estreava em relação aos
governadores, pode ser que isso explique. Mas vamos ver agora, se o MP vai
acioná-los. Se não for assim a LRF é de brincadeirinha. E não há fiscal da lei
para o que é relevante em relação aos governos.
Escrito pelo Cesar Maia

The Economist

Ganhei uma assinatura online da The Economist e vi alguns artigos interressantes:

Sobre a felicidade "Capitalism can make a society rich and keep it free. Don't ask it to make you happy as well"

Sobre a Daslu de São Paulo "This is São Paulo’s only real department store, where Chanel, Dior, bath towels and skillets can be bought at the same cash register."

terça-feira, janeiro 02, 2007

A História que eu aprendi na Escola

Nessas festas de fim de ano passei com a família de minha namorada no interior da Bahia, gastei mais de 4 horas no ônibus pra ir e outras tantas para voltar, então pensei num livrinho que fosse fácil pra ler no ônibus e me ajudasse na minha longa preparação pra prova da Anpec em outubro.

Decidi ler meu livro do colégio "História do Brasil", e fiquei impressionado com o viés esquerdista do livro, o nome do livro deveria ser "Interpretação Marxista da História Brasileira". Em diversas partes do livro os autores são tendenciosos, contando interpretações históricas polêmicas como estabelecidas, e sugerindo interpretações alternativas pra fatos consumados.

Vejam como os autores se referem ao populismo, de Vargas a João Goulart:
"Vimos também que tal política viabilizou a industrialização do país, servindo inclusive para desmobilizar os trabalhadores e submetê-los à tutela do Estado, que, agindo assim, defendia os interesses da burguesia."

Mas o mais impressionante é o que os autores escrevem no prefácio e na apresentação do livro, respectivamente:
"De fato, estes quinhentos anos assistiram a transformações mirabolantes, mas o que não tem mudado nestes cinco séculos é que a colônia, depois o país, funcionaram em favor de uma pequena minoria que esta no topo da sociedade e contra a imensa maioria da população."(o negrito é do texto original)
"Para os autores, este livro já terá valido a pena se conseguir estimular, entre vocês que estão estudando e que darão forma ao Brasil do futuro, algum debate sobre os problemas do Brasil atual, no sentido de trazer a maior participação política e de diminuir as escandalosas desigualdades do país."

Fotos by Creative Commons


Estou descobrindo o Flickr e uma coisa que me chamou atenção é a importancia que eles dão a forma de licenciamento das fotos, via diferentes formatos da creative commons.

"Mais Guerras Menos Presentes de Natal."




Cartazes dos EUA em 1943, na segunda guerra, via Rabiscos.

quinta-feira, dezembro 21, 2006

Mestrado em Economia

Está na dúvida de onde fazer mestrado em economia?
Veja a nota com que a Capes avalia os cursos.

Nota 7
FGV/RJ

Nota 6
USP
UFMG
PUC/RIO

Nota 5
UFC
UFPE
UNICAMP
UNB
UFF
UFRGS
UFRJ

A UFBA teve nota 3.

terça-feira, dezembro 19, 2006

Encontro da ANPEC

Alguns Bons Trabalhos no encontro da ANPEC

A CONTRIBUIÇÃO DO CRÉDITO BANCÁRIO E DO CAPITAL HUMANO NO CRESCIMENTO ECONÔMICO DOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS: UMA AVALIAÇÃO EM PAINÉIS DE DADOS DINÂMICOS

Darlan Christiano Kroth; Joilson Dias
O primeiro trabalho que assisti foi do Darlan da UEM-PR, vejam ele na foto, com o qual fiquei amigo e conversei bastante durante todo o encontro. Achei o trabalho muito interessante pois nele se busca explicar o crescimento das cidades brasileiras a partir de dois leques de variáveis; o crédito bancário e o capital humano. Na minha monografia pretendo testar a significância estatística das transferências voluntárias no índice de crescimento das cidades baianas e este artigo me deu uma boa noção de como fazer.

ANÁLISE TEÓRICA E EMPÍRICA DOS DETERMINANTES DE CORRUPÇÃO NA GESTÃO PÚBLICA MUNICIPAL

Breno Emerenciano Albuquerque; Francisco S. Ramos
Esse trabalho do pessoal da UFPE gostei muito, pela forma como foi apresentado (é impressionante como muitos economistas não sabem mexer no Power Point, mas este sabia.) e principalmente, pela boa idéia de utilizar a base de dados da AGU que seleciona aleatoriamente as contas municipais e verifica com pente fino as irregularidades.

POBREZA MULTIDIMENSIONAL NO BRASIL

Mirela de Carvalho Pereira da Silva; Ricardo Paes de Barros
Neste trabalho o Ricardo Paes de Barros do IPEA questiona a metodologia utilizada por Amartya Sen, pois esta não pode ser utilizada para media o grau de pobreza de uma família e propõe outra metodologia


PROGRAMAS DE TRANSFERÊNCIAS DE RENDA NO BRASIL: IMPACTOS SOBRE A DESIGUALDADE

Fabio Veras Soares; Sergei Soares; Marcelo Medeiros; Rafael G. Osório
Este artigo do pessoal do IPEA foi apresentado com o enfoque não na pobreza mas na desigualdade, demonstrando como alguns programas de transferência de renda e políticas públicas modificam a desigualdade no Brasil, tendo como referência o índice de Gini. É interessante notar a alta focalização obtida pelo bolsa-familia e perceber que enquanto as aposentadorias até um salário mínimo tendem a reduzir a desigualdade às de mais de um S.M tendem a aumentar a desigualdade.

sexta-feira, dezembro 15, 2006

O Crescimento das Capitais Brasileiras 99-04

O IBGE divulgou anteontem o PIB municipal para 2004, e ontem o Guilherme do Rabiscos Econômicos fez um excelente post mostrando como o modelo de crescimento neoclássico explica a diferença de crescimento estre as capitais brasileiras, sendo que as de maior renda cresceram menos e as de menor, cresceram mais.

quinta-feira, dezembro 14, 2006

A Evolução do Video Game


Via GJol e Mirá

PODCASTs

O Gustibus está com várias entrevistas;

"O socialismo é a idealização da inveja."
Podcast com Rodrigo Constantino

Paulo Gotijo sobre o Intituto Millenium

O Olavo de Carvalho fez também seu podcast, no formato de um programa de rádio.

terça-feira, dezembro 12, 2006

Encontro da ANPEC/SBE

Foi um choque, eu sempre achei que o ambiente intelectual daqui da FCE-UFBA fosse diferente do resto do Brasil, mas o tamanho da diferença é incrível.

No primeiro dia do encontro, alguns colegas de faculdade estavam presentes, mas a partir do segundo dia eu não vi praticamente nenhum outro colega de graduação, apesar de no último dia eles reaparecerem pra ver a palestra (que não aconteceu) do Sergio Gabrielli.
O desaparecimento de meus coleguinhas, ao meu ver, se deve pela forma como os trabalhos são desenvolvidos e apresentado, 80% deles com a descrição de um modelo ou de hipóteses da literatura econômica, que é em seguida testado econometricamente. Compreender os modelos não foi nada fácil, pra mim e eu fiquei imaginando meus coleguinhas que acham que usar dados pra testar hipóteses uma bobagem...

Algumas mesas foram muito boas outras nem tanto, eu vou relatar aqui os melhores trabalhos que assisti da SBE, depois eu comento os da ANPEC;

Competence Effects for Choices involving Gains and Losses” Resende, José Guilherme de Lara (University of Chicago) e Wu, George (University of Chicago)
Trabalho apresentado pelo José Guilherme de Lara Resende, utilizando um experimento com seus alunos mostra como nosso comportamento muda na de escolher entre duas alternativas quando a se acertamos ganhamos dinheiro para se errarmos perdemos dinheiro.

"Make Trade not War?"
Philippe Martin (Université Paris-I Panthéon-Sorbonne)
O comércio reduz a probabilidade de guerras? Segundo Philippe, isso depende, pois é a dependência desse comércio que reduz a probabilidade de guerra. O comércio entre dois países reduz a probabilidade de guerra entre os dois, na medida emq eu o pais tem a perder com o fim desse comércio, portanto a ampliação dos parceiros comerciais e da menor dependência do comercio entre países vizinhos aumenta a probabilidade de guerras.

Electoral Campaign Financing: The Role of Public Contributions and Party Ideology” Portugal, Adriana Cuoco (UnB) e Bugarin, Maurício Soares (Ibmec São Paulo)
Qual o resultado de um financiamento público total das campanhas eleitorais no resultado das eleições no curto e longo prazo, e na ideologia dos partidos? Este trabalho foi muito interessante e ainda valeu por ver o Maurício Bugarin apresenta-lo e ter a oportunidade de conversar rapidamente com ele.

Aproveitei e consegui que meu pai me presenteasse com 4 livros, dois deles com a participação do pessoal do Gustibus e dois para o exame da Anpec.
- Gasto Público Eficiente
- Para Além da Política
- Macroeconomia: exercicios resolvidos da Anpec
- Matemática para economistas

Seguranças, Traficantes, ou Nenhum dos Dois...

Vejam esta notícia.

Equidade e Saúde Suplementar na Bahia - Brasil: uma análise a partir dos dados da PNAD 2003

Hoje, as 18h na FCE, Guillermo vai apresentar a sua monografia, que até onde eu sei está muito bem feita.

segunda-feira, dezembro 11, 2006

Clipping

- O Gustibus está de volta com seu Podcast

- o Selva Brasilis com vários posts legais, indicando inclusive o Centro Celso Furtado.

- O Imperialismo Econômico

- Novo Blog: O Indivíduo

- Novo Blog: Democrata Liberal

quinta-feira, dezembro 07, 2006

Recesso

Em virtude do Encontro da Anpec e de uma viagem esse blog está e vai ficar meio desatualizado, segunda a tarde eu volto à ativa.

Adicionar este Blog aos seus favoritos

"In economics, as in the other social sciences and in science generally, the truth of today is not usually the error of tomorrow. More often, the truth of today is the special case of the truth of tomorrow" (Mancur Olson)
eXTReMe Tracker Blogarama - The Blog Directory
  • UFBA
  • FCE-UFBA
  • DAECO-UFBA
  • IRAE
  • C-Avolio
  • Dilbert Blog
  • Gary Becker Blog
  • Concursos
  • MSM
  • Filisteu
  • Economia Everywhere
  • O Austriaco
  • Aldaily
  • Google Scholar BR
  • IpeaData
  • Statistical
  • N.Lavoura
  • Blogs Coligados
  • Rabiscos Econômicos
  • Happines Policy
  • ANPEC
  • O Indivíduo
  • Democrata Liberal
  • Sergio Gadelha
  • Liberdade Econômica
  • The Bayesian Heresy
  • Temas em Economia/a>
  • Café com Economia
  • TCS Daily
  • Duke
  • Economic Internet Library
  • True Outspeak